“Blogs” de amor- Quem os não tem…

É verdade. Voltei!
E muito mais informado sobre o que é isto da blogosfera.
Peguei em mim, tal Usain Bolt do Instituto Nacional de Estatística, e sondei as pérolas que por aqui se fazem.
A conclusão foi simples: 90%: Blogs de “amor”, amizade, tristezas “Kiduxos” e “miguinhas” VS 5% Blogs musicais, generalistas, partidários, enfim, interessantes VS 5% Blogs inactivos que falam de amor.

Mas, como embrião que me sinto por aqui, vou fumar o cigarrinho da emancipação adolescente e falar de “amor”(tenho de me integrar nos lamechas rapidamente).

Então cá vai um desabafo, uma subtil besteira, uma estranha borboleta que me percorre a barriguinha.
É!ESTOU APAIXONADO!
Nunca pensei dizer isto, sobretudo a uma plateia tão vasta mas é,de facto, mais forte que eu ou que todas as forças que me possam envolver. O sentimento engasga-me, estrangula-me mas, estranhamente,é nobre e estou cá para me entregar a ele de braços, peito e membros superiores no geral.

E quando digo que estou apaixonado, estou mesmo. Tanto é, que só uma frase me sai com aquele sorrisinho estúpido que todos conhecem quando nos alguém nos preenche:
QUERO FODER!
Não consigo explicar melhor que isto.
Ou melhor, ainda consigo tentar espalhar este “amor” por todos os/as lamechas que por aí andam, fazendo questão de atafulhar o meu querido tempo de pesquisa cibernautica com merda. Para vós, espalhando o “amor” que tenho: VÃO-SE FODER!

Ok ok…não vou fugir ao assunto.
Porquê este resumo do que é o “amor”, o seu significado, o que nos faz sentir?
Como homem que sou e Puta que me orgulho ser (quem nunca foi que atire a primeira pedra fachavore), tudo, por enquanto, se resume a Foder.

E não me venham dizer que é um sentimento básico, inócuo, machista ou mesmo pouco duradouro. Por mim falo, já “amei”, imagine-se, por 28 dias seguídinhos. Mas foi só uma vez (um “amor” único).Ao vigésimo nono dia, sem razão aparente, a relação começou a cair na rotina, os cafonés foram desaparecendo, bem como aspalavras doces de conforto e segurança ,os sorrisos cúmplices…nem sequer uma mensagem com x’s, k’s ou “txi adoro”,…

Pois, foi-se a minha fod…ups…o meu “amor”.Mas foi bom. E não arrependo de nada. Viveria tudo outra vez (passada uma semana).

Vá, agora a sério: seus cromos de merda que não têm mais nada que fazer que não seja descarregar os vossos traumas e aparecer-me numa qualquer pesquisa de blogs minimamente interessantes -um conselho e um ensinamento gratuito: hoje em dia, há ferramentas como o word (ou um bloquinho de notas para os menos afortunados e até amigos pá) nas quais podem escrever merda exactamente na mesma quantidade mas com uma vantagem de gozarem da bela da PRIVACIDADE. Sabem?aquelas coisinhas que são só nossas e que apenas têm de ser ditas a “quem de direito”?Por pouco que tenham na vida, experimetem vá.É só um conselho. Mas é imperativo…

Fotos, viagens, musica, ideais, alegrias, contos do dia-a-dia(com pormenores proeminentes como muitos sabem descrever), etc , isso sim interessa-me e é digno de ser partilhado. O resto…É LIXO. Quero lá saber se amam ou não. Quero lá saber se doi ou não. Enfim, CAGUEI para vocês meus caros pseudo-nicholas-sparks.

 

Nota do autor: não, não sou ímune ao sentimento mas, não sei porquê, gosto de o ter só para mim e para os meus.Caprichos.CAPICHE??

Desculpem o Vernáculo mas eles merecem.(impressionante a forma como coloquei toda a pressão do meu corpo no dedo indicador para teclar este ponto final)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s